Você já se perguntou como é que tantos brasileiros têm comprado imóvel nos Estado Unidos? Para entender, comece fazendo um exercício mental: esqueça tudo o que você sabe sobre financiamento imobiliário no Brasil. O financiamento de imóveis para estrangeiros nos Estados Unidos é completamente diferente – muito mais fácil.

Quem já descobriu isso não está deixando para depois a oportunidade de investir em imóveis em solo americano, especialmente na Flórida. Lá, os preços são muito bons em comparação ao Brasil, os imóveis são de alto padrão e o retorno sobre investimento (o famoso ROI) é considerado excelente.

Mas é claro que não é todo mundo que consegue comprar um imóvel à vista, seja aqui ou lá. Por isso, na hora que você compreender como funciona o financiamento de imóveis para estrangeiros nos Estados Unidos, também vai querer fazer parte desse grupo de privilegiados.

Primeiros passos para o financiamento de imóveis para estrangeiros nos Estados Unidos

Juros mais baios, burocracia incrivelmente menor, ótimo retorno. Para aproveitar essas condições você nem precisa ter o Green Card – mas tem que estar com o status imigratório regular.

Isso significa, apenas, ter um visto válido, mesmo que seja de turista, business ou estudante. Aliás, você nem precisa estar nos EUA, daqui mesmo é possível fazer a compra através de assessorias especializadas – desde que tenha o visto válido.

Geralmente o valor do foreign national loan, como é chamado em inglês o financiamento de imóveis para estrangeiros nos Estados Unidos, cobre de 60% a 80% do valor total do imóvel.

Isso significa que você deve ter como arcar com os 40% a 20% restantes, por isso é preciso comprovar reserva em conta bancária de, no mínimo, Us$ 100 mil. Há reservas menores que contam com taxas mais altas de juros, aí fica à sua escolha – por isso é bom contar com uma assessoria especializada para indicar qual a melhor opção.

Na Flórida, o valor mínimo da entrada é de 25%, com juros anuais de 8,5%. Já se a entrada for de 30%, eles caem para 5% ao ano. Com 40% de entrada, ou para casas acima de Us$ 200 mil, você vai pagar apenas 4,5% de juros ao ano, uma diferença imensa em relação ao Brasil.

Por outro lado, o financiamento de imóveis para estrangeiros nos Estados Unidos varia de Us$ 85 mil a Us$ 200 mil, o que vai depender, basicamente, à proporção da renda versus as suas despesas, já incluindo aí o valor da parcela do financiamento. Para isso,é preciso comprovar renda, aqui no Brasil, pelo menos 3 vezes maior do que o valor da mensalidade a ver paga.

O que é preciso comprovar

A burocracia para o financiamento imóveis para estrangeiros nos Estados Unidos é infinitamente menor do que no Brasil, mas não chega a ser inexistente. Mesmo assim, todo esse processo leva em torno de apenas 60 dias.

Uma vez comprovada a renda e estando coma situação imigratória regular, é a vez de comprovar estar em dia como leão. É preciso apresentar a declaração de IR dos últimos 2 ou 3 anos.

O ideal é ir juntando toda a documentação desde o início, mas geralmente a maioria dela só é pedida mesmo depois que o imóvel já está definido e o contrato de compra e venda executado.

Ainda que possa variar um pouco dependendo do programa de financiamento de imóveis para estrangeiros nos Estados Unidos escolhido, geralmente a documentação pedida é:

  • Identificação: cópia do passaporte – na verdade, da página dos dados do investidor e página que consta o visto válido - e cópia do RG ou carteira de motorista. Se o cônjuge ou qualquer outra pessoa também entrar na escritura, os mesmos documentos devem ser apresentados.
  • Comprovante de endereço: cópia de conta de consumo, última fatura do banco ou último extrato do cartão do crédito com seu endereço principal;
  • Histórico de trabalho: o banco americano precisa entender o que, exatamente, você faz no Brasil. Se for autônomo ou tiver sua própria empresa, os bancos fornece modelo dos documentos que devem ser fornecidos pelo contador.

Para funcionários de outras empresas, o empregador deve fazer uma carta com informações sobre a posição que exerce, salário atual e os 2 últimos holerites. Inclua também informações como site da empresa e cartão de visita.

  • Referência bancária: o seu banco aqui no Brasil precisa enviar uma carta de referência das contas – corrente e/ou poupança – como pessoa física atestando a existência delas há pelo menos 2 anos.
  • Comprovante de renda: 2 últimos extratos bancários completos e a comprovação da origem dos fundos para a compra do imóvel. Esses recursos precisam estar na conta da pessoa que está comprando o imóvel, não de terceiros.

Caso os fundos utilizados sejam da empresa da qual o investidor é proprietário, outros documentos serão solicitados para comprovar que o cliente é o único dono do negócio ou que detém mais de 25% da empresa. É preciso atestar que a saída de capital não afetará o futuro da empresa.

  • Contrato de compra e venda: só será solicitado quando o cliente já tiver encontrado e definido o imóvel.
  • Contrato assinado em cartório: também só será exigido depois que o processo de financiamento tiver início. É uma comprovação de que o vendedor recebeu o valor de entrada, conforme consta no contrato de compra e venda.

Não esqueça que toda a documentação de ser traduzida para o inglês.

No total, você tem 30 anos para quitar o financiamento de imóveis para estrangeiros nos Estados Unidos em parcelas fias ou variáveis, de acordo com a alternativa que você escolher.

Viu como o financiamento de imóveis para estrangeiros nos Estados Unidos é fácil? Aproveite para investir na Flórida com grande rentabilidade. A Legacy Plus Realty oferece toda a assessoria e estrutura para o seu investimento!